Selo de turismo certificará higiene e prevenção contra a covid-19

O Ministério do Turismo (MTur) lançou o selo Turismo Responsável, uma certificação, disponível na internet, que tenta assegurar a turistas, viajantes e consumidores que o hotel ou pousada onde se instalaram e o bar ou restaurante onde fazem refeições estão cumprindo requisitos de higiene e prevenção contra a covid-19.

O selo é gratuito e está vinculado ao Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos (Cadastur). Deve ser colado em local de fácil acesso aos clientes e contém QR Code pelo qual o turista poderá verificar as medidas adotadas pelo estabelecimento.

A ferramenta também possibilitará o encaminhamento de denúncias que, em caso de comprovado o descumprimento de exigências, poderá resultar em revogação do selo.

De acordo com o ministério, a medida é a primeira etapa para a retomada de atividades turísticas, paralisadas desde março por causa da pandemia provocada pelo novo coronavírus.

A iniciativa, validada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), atende preocupações de empresários do setor que querem voltar aos seus negócios, mas dando a certeza de não expor turistas, nem empregados a riscos de contágio.

Para o secretário de Integração Interinstitucional do Ministério do Turismo, Bob Santos, os novos protocolos sanitários de biossegurança vieram para ficar.

Segundo ele escreveu em artigo para a Confederação Nacional do Comércio (CNC), num primeiro momento da retomada do turismo a escolha dos viajantes “será por viagens de curta duração, em fins de semana ou feriados prolongados. Os destinos de natureza, de aventura, de base comunitária e de ecoturismo serão os mais procurados, tendo em vista a baixa aglomeração de pessoas”.

Além dos meios de hospedagem e refeição, o Ministério do Turismo criou protocolos de higiene e limpeza para agências de turismo; transportadoras turísticas; organizadoras de eventos; parques temáticos; acampamentos; parques aquáticos; locadoras de veículos e guias de turismo.

Destino turístico

Alter do Chão, em Santarém, no oeste do Pará, foi eleita no ano passado, o principal destino turístico nacional para 2020. O número de buscas de passagens aéreas para Santarém teve um aumento de 54% no ano passado. E segundo os organizadores de um estudo sobre destino turístico, parte deste crescimento tem a ver com Alter do Chão, que ano após ano ganha destaque internacional.

O estudo analisou cinco milhões de buscas entre janeiro e setembro de 2019 a partir dos aeroportos de São Paulo e Rio, os mais movimentados do país. Segundo a pesquisa, a procura dos paulistas por Santarém subiu 90% no primeiro semestre de 2019. Já a partir da capital fluminense, a procura aumentou 200%.

A vila caiu nas graças dos turistas brasileiros nos últimos anos. A região, segundo dados do Ministério do Turismo, desde 2017, vem crescendo cerca de 30% ao ano. Em 2018, mais de 200 mil passaram por Alter, que possui 300 quilômetros de praias de água doce e areias brancas que encantam os visitantes.

Amazônia está em isolamento social desde o surgimento dos primeiros casos no município. Por lá, a comunidade está dando um exemplo de respeito às medidas determinadas pelo governo no que diz respeito ao uso de máscaras, evitar aglomerações e as regras de higiene. Hotéis, pousadas e outros estabelecimentos comerciais foram bastante afetados pela crise da Covid-19. Apesar disso, o clima é de confiança tanto entre os comunitários quanto nos empresários e comerciantes da vila, que esperam retomar seus negócios.

A presença de pessoas nas praias, porém, ainda é um desafio enfrentado pela comunidade. Nos fins de semana, muita gente se desloca de barco e lancha para aproveitar o início do verão Amazônico na região. Mas a Prefeitura adverte que os balneários não estão liberados ainda.

No mês de setembro, a vila de Alter do Chão é o cenário de uma das mais lindas manifestações folclóricas da Amazônia: O Sairé.

A festa que mistura o sagrado e o profano, este ano, segue ameaçada de não ser realizada por causa da pandemia. O festival dos Botos, que ocorre como parte da programação desse evento, também está indefinido.

A retomada do turismo é aguardada com grande expectativa pelos empreendedores locais, uma vez que o setor é responsável por uma boa parcela da geração de emprego e renda ao município.

Santarém conta com 36 hotéis. Alter do Chão possui quatro hotéis, mas há também na vila 50 pousadas. E tem ainda as praias de Ponta de Pedras e Pajuçara que contam com mais quatro.

Foto: Ronaldo Ferreira

Foto: Gustavo Albano – Guia Viajar Melhor

Deixe uma resposta