“Não sou juiz, nem poderoso”: pai liga para quiosque do Leblon e pede desculpas por filha racista

Após um vídeo que mostra uma mulher branca xingando e dizendo frases racistas contra atendentes de um quiosque na orla do Leblon, no Rio de Janeiro, a história viralizou. Em resposta ao ato da mulher, que foi denunciada por racismo justificando ser “filha de homem poderoso”, o pai entrou em contato com o quiosque para pedir desculpas.

“Eu não sou juiz, eu não sou poderoso, não sou nada. Só sou um aposentado. Liguei para o quiosque e pedi desculpas, é o que eu posso fazer. Mas não estou justificando, de forma alguma, o que minha filha fez”, afirmou em uma entrevista ao jornal O Globo.

A mulher que teve atitudes racistas mais de uma vez no Rio de Janeiro foi internada pela família em uma clínica para tratamento de dependência química. (…)

Fonte: Diário do Centro do Mundo

Deixe uma resposta