Pastor que mantinha relações sexuais com menino de 13 anos é preso por estupro

O pastor evangélico Carlos Alberto Leal da Silva, 42 anos, foi preso por policiais da Delegacia de Atendimento à Mulher (DEAM) e Delegacia Especializada no Atendimento à Criança e ao Adolescente (DEACA), acusado de aliciar menores de idade, em Breves, município do Arquipélago do Marajó, no Pará. Ele está sendo investigado por crime de exploração sexual e estupro de vulnerável. Segundo a denúncia, ele aliciava jovens que frequentavam a igreja dele, tendo mantido até relações sexuais com um garoto de 13 anos, diz a denúncia.

Crime de estupro contra vulnerável aumentou na pandemia

A delegada da Mulher de Breves, Tamires Teixeira, disse que os relatos de abuso chegaram à Polícia em meados de julho, que foi quando as investigações começaram. Testemunhas começaram a desconfiar do comportamento do pastor, que agia de maneira estranha com crianças e adolescentes.

Há relatos de que Carlos Alberto dava aparelhos de celular, pacotes de internet e outras vantagens econômicas em troca de favores sexuais por parte das vítimas. No caso mais grave, o pastor mantinha um relacionamento com um menor de 13 anos, com quem ele tinha vários vídeos íntimos.

As vítimas eram todas da igreja onde ele congrega, no bairro Riacho Doce, em Breves. Ele se utilizava da condição de líder religioso para aliciar as vítimas, muitas vezes levando-as para sítios, balneários, e supostos eventos da igreja, ocasião onde ele fazia as investidas de cunho sexual. Após as investigações constatarem os fortes indícios de culpa, um mandado de prisão preventiva foi solicitado à Justiça, que assim que foi deferido, foi cumprido pelos policiais.

Na ação dos Policiais que levou à prisão de Carlos, também foram apreendidos celulares do investigado para extração dos dados. O homem foi encaminhado para a Delegacia de Breves e em seguida será transferido para o Sistema Penal, onde ficará à disposição da Justiça.

Com informações do Portal ORM

Deixe uma resposta