Justiça confirma expulsão de capitão da Polícia Militar preso com droga em Óbidos

Por decisão unanime, a Justiça confirmou a expulsão do capitão Marcel de Jesus Duarte Wanzeler, ex-comandante da 29ª CIPM de Óbidos, no oeste do Pará, das fileiras da Polícia Militar. Ele foi considerado indigno de permanecer no oficialato da PM do Pará. O capitão foi preso em fevereiro de 2018, após a Corregedoria da PM constatar denúncias feitas contra o então oficial, por suposto envolvimento com o tráfico de drogas. Naquela ocasião, o militar foi flagrado de posse de 5,34 kg de droga e uma balança de precisão.

Marcel de Jesus Duarte Wanzeler foi considerado indigno de permanecer como capitão da PM

A Seção de Direito Penal do Tribunal de Justiça do Pará rejeitou a justificação ofertada por Marcel de Jesus Duarte Wanzeler e o julgou indigno de permanecer como oficial da PM. Os julgadores da Seção Penal mantiveram a decisão da Justiça Militar e determinaram a perda de sua patente, que era de capitão, e todos os direitos consectários, de acordo com legislação em vigência. O processo de Conselho de Justificação na reunião da Seção de Direito Penal desta segunda-feira, 23.

Conforme os autos, o ex-capitão da PM foi denunciado pela Promotoria Militar por ter disponibilizado uma viatura da Polícia, sem identificação, para ficar à disposição de sua esposa, e por posse de drogas, uma vez que foi encontrado em seu gabinete, quantidade de entorpecente (5,34 kg) e balança de precisão sem que tivesse informado ao seus superiores ou mesmo à Delegacia de Polícia.

Droga apreendida encontrada no gabinete do então comandante da PM em Óbidos

Deixe uma resposta