Receita Federal e Polícia Federal apreendem 469,3 kg de cocaína no Porto de Vila do Conde

A Receita Federal e a Polícia Federal apreenderam, na tarde desta terça-feira (9), 469,3 kg de cocaína no porto de Vila do Conde, supostamente sem o conhecimento dos exportadores e importadores, numa carga de Quartzo que teria como destino o porto de Rotterdan, na Holanda. A apreensão causou um prejuízo estimado ao narcotráfico de 80 milhões de reais.

Droga foi apreendida durante o trabalho conjunto da Polícia Federal e Receita Federal contra o narcotráfico. Foto: Divulgação Receita Federal

A apreensão é fruto do trabalho ininterrupto da aduana, com uso intensivo de tecnologia e de técnicas de análise e gerenciamento de risco (e cães de faro).

A técnica criminosa utilizada foi a denominada “rip-on modality”, termo que consta do glossário do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes (UNODC) e define as apreensões em que a droga é inserida em uma carga lícita sem o conhecimento dos exportadores e importadores.

Conforme a Constituição Federal, compete à Receita Federal o controle e a fiscalização sobre o comércio exterior, tendo precedência sobre os demais setores administrativos dentro de suas áreas de competência e jurisdição.

A droga foi encaminhada para a Polícia Federal, que dará prosseguimento à investigação.

A Receita Federal, com sua atuação na área aduaneira, tem como objetivo a proteção da sociedade, cortando (bloqueando/impedindo) importante fonte de financiamento das organizações criminosas.

As informações são da Receita Federal

Deixe uma resposta