Vereador Biga Kalahare cobra informações sobre obra de prolongamento da Avenida Moaçara

O vereador Biga Kalahare (PT), protocolou nesta segunda-feira (15), um requerimento solicitando informações sobre a obra de prolongamento da avenida Moaçara, em Santarém, no oeste do Pará. Após uma visita que fez ao Residencial Salvação na manhã de hoje, o parlamentar constatou que as ruas do conjunto habitacional foram afetadas pelo deslize de barro e lama provenientes da obra, que causaram muitos transtornos aos moradores. Os riscos de mais deslizamento de terras no local são iminentes, uma vez que o residencial é cercado por área de encosta. A preocupação aumentou por causa das fortes chuvas que têm caído sobre a cidade nestes últimos dias.

Biga Kalahare esteve no residencial e conversou com moradores, que manifestaram sua preocupação com as ameaças de deslizamento de terras. Após a visita, o vereador encaminhou o documento à Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminfra), cobrando explicações sobre o andamento da obra e seus impactos à vizinhança.

No requerimento, o parlamentar pede ainda explicações sobre o valor total da obra, bem como se foram feitas as desapropriações de imóveis adjacentes e se houve também planejamento da obra, prevendo, sobretudo, o período chuvoso. No documento, Biga solicita cópia do estudo de impacto ambiental e seus devidos trâmites junto aos órgãos responsáveis pelo licenciamento ambiental desse tipo de empreendimento.

Ainda conforme o documento, o vereador questiona se há medidas de contenção a possíveis danos ambientais, e contenção por danos ocasionados por força da natureza.

A forte chuva desta manhã causou alagamento de diversos imóveis no conjunto Salvação. Muitas casas foram invadidas pela lama e barro que desceram das encostas. Alguns moradores inclusive tiveram eletrodomésticos danificados.

O vereador aguarda uma resposta da Seminfra.

Também na manhã de hoje, um equipe da Defesa Civil esteve no residencial Salvação avaliando os danos causados pela chuva.

Com informações da Assessoria de Comunicação

Deixe uma resposta