MRN recebe recomendação para manutenção de certificação

Operação MRN 2019 (Foto: Tarso Sarraf)

Mais uma conquista importante marca o compromisso da Mineração Rio do Norte (MRN) em manter a operação no melhor nível de sustentabilidade: o órgão certificador Bureau Veritas Certification (BVC) recomendou a manutenção da certificação do seu Sistema Integrado de Gestão, baseado nas normas ISO 45001 (Segurança e Saúde Ocupacional) e ISO 14001 (Gestão Ambiental) sem registros de não conformidades.

As duas normas são essenciais para a empresa garantir a otimização de seu sistema integrado de gestão, segundo Wvagno Ferreira, gerente da área de Gestão Estratégica e Riscos da MRN. “A ISO 14001 atua com premissas para garantir o desenvolvimento sustentável com foco na prevenção da poluição e em medidas com foco na preservação do meio ambiente e na diminuição dos impactos ambientais. Já a ISO 45001 promove diversos benefícios para a empresa, tais como o controle dos perigos e riscos na organização, o atendimento aos requisitos legais aplicáveis de SSO (Saúde e Segurança Ocupacional), a prevenção de ações trabalhistas por práticas corretas de gestão e a prevenção de incidentes na organização”, relata.

O escopo da auditoria de manutenção, realizada neste mês de julho, envolveu os processos de planejamento, mineração, transporte, beneficiamento, embarque fluvial de bauxita, geração de energia e as instalações da Vila de Porto Trombetas no município de Oriximiná, oeste do Pará, onde a MRN mantém suas operações de produção de bauxita. Entre os pontos destacados pelo órgão certificador BVC sobre a evolução da empresa no ciclo de auditorias realizadas nos últimos anos, estão a capacitação dos auditores internos nas normas e a capacidade dos auditados em atender aos requisitos especificados de forma ágil e profissional.

MRN 2019 (Foto: Tarso Sarraf)

O trabalho em equipe dentro do Sistema Integrado de Gestão da MRN, coordenado pelas áreas de Gestão & Riscos, Segurança, Saúde e Meio Ambiente, foi essencial para a realização das atividades de forma integrada, que garantiram a recomendação da certificação superando as expectativas, sem registros de não conformidades. “Cada pessoa é fundamental para o sucesso das ações realizadas, pois o engajamento da equipe é um fator crítico para superar os desafios, afinal, quando trabalhamos em equipe, cada um depende do outro e todos são responsáveis pelos resultados”, assinala Wvagno Ferreira.

O próximo desafio estratégico da MRN para o desenvolvimento sustentável da produção da bauxita é a busca pela certificação na norma ASI (Aluminium Stewardship Initiative). “A equipe da área de gestão está atuando em sinergia com os times da MRN com o objetivo de obtermos a certificação em dezembro de 2021. O escopo da certificação ASI engloba os princípios e critérios da gestão ambiental, social e governança corporativa, de forma a manter um desempenho sustentável dentro da cadeia de valor da produção do alumínio e interagindo com as comunidades, o ser humano e o meio ambiente”, conclui o gerente da área de Gestão Estratégica e Riscos da MRN.

Fonte: Temple Comunicação

Deixe uma resposta