Adepará inicia campanha contra aftosa em Faro e Terra Santa

A Agência de Defesa Agropecuária do Pará inicia nesta quinta-feira (15) uma nova etapa da campanha de vacinação contra febre aftosa no Pará, dessa vez, nos municípios de Faro e Terra Santa. Segundo a Agência, está fase da campanha será realizada no período de 15 de julho a 30 de agosto e serão vacinados animais, com idade entre zero e dois anos. Atualmente, os dois municípios juntos possuem um rebanho de 16 mil bovídeos nessa faixa etária.

A Adepará reforça ainda que os produtores têm até 30 de agosto para compra da vacina e de 15 de julho a 15 de setembro para notificação junto à Agência.

Na etapa de março, que iniciou em abril, os dois municípios alcançaram 100% de cobertura vacinal. O estado do Pará sempre ultrapassa a meta estipulada pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), que é de 90% de proteção em animais e propriedades, para áreas livres de febre aftosa com vacinação.

O produtor é o responsável pela vacinação e terá até o dia 15 de setembro para fazer a comunicação da vacina nos escritórios da Adepará. As vacinas devem ser adquiridas em estabelecimentos cadastrados pela Agência e o produtor deve exigir a nota fiscal para apresentá-la no órgão, comprovando que vacinou e atualizando seu cadastro.

Qualidade

Hoje, o Pará tem cadastrado o número de 22.994.347 animais. Mais de 60% de todo o rebanho paraense tem idade acima de dois anos, em aproximadamente 103 mil propriedades.

Tanto no município de Faro quanto no de Terra Santa, o calendário é diferenciado das demais cidades paraenses e da região do Marajó porque essas cidades fazem divisa com o estado do Amazonas.

“A maioria dos produtores desses dois municípios possui áreas no Amazonas, que alagam em determinadas épocas do ano e, quando isso ocorre, migram o rebanho para propriedades paraenses e voltam a transitar com esses animais para o Amazonas a partir de setembro ou outubro, daí a importância de se realizar a vacinação acompanhar o calendário do estado vizinho”, informa a Gerência do Programa Estadual de Erradicação da febre Aftosa – Ponto Focal Estadual do PNEFA – Coordenadora do Plano Estratégico.

Para comprovar a vacinação, é necessário apresentar, além da nota fiscal de aquisição da vacina, a relação do rebanho, com a quantidade de animais, faixa etária e espécie trabalhada. O produtor que não notificar a vacinação estará sujeito à multa, cujo valor pode variar de acordo com a quantidade de animais.

Fonte: Agência Pará

Deixe uma resposta