Pará tem 8 projetos sociais selecionados na 19ª edição do programa Amigo de Valor do Santander

A formação socioeducacional e profissional voltada para adolescentes de comunidades ribeirinhas e indígenas, que cumprem medidas socioeducativa em meio aberto, é o principal objetivo do projeto Oportunidades Sem Limites, desenvolvido em Santarém, no oeste do Pará. O projeto vai oferecer formação para que eles atuem como aprendizes em empresas. Uma equipe técnica acompanhará os beneficiários durante o cumprimento da medida, realizando diversas atividades, entre elas atendimentos individuais e em grupo e visitas domiciliares, favorecendo a construção de planos de vida.

O projeto é um dos oito selecionados no Estado para participar da 19ª edição do Amigo de Valor. Trata-se da segunda maior campanha de destinação de Imposto de Renda no Brasil.

Promovida pelo banco Santander, a expectativa é arrecadar R$ 25 milhões até o dia 26 de novembro, estimulando a sociedade a conhecer e auxiliar 100 projetos sociais, escolhidos em 21 estados do País, um crescimento de 70% no número de iniciativas, que eram 59 no ano passado. Os projetos de 2021-2022 devem beneficiar mais de 12 mil pessoas diretamente.

Além do projeto Oportunidades Sem Limites, do oeste paraense também foi selecionado, o projeto Olhando para o Futuro, do município de Mojuí dos Campos, que pretende beneficiar 80 crianças e jovens com idade entre 8 e 17 anos, expostos a riscos pessoais e sociais. O objetivo do projeto é reduzir os casos de conflito com a lei, uso de drogas, trabalho infantil e gravidez na adolescência. Vivendo na extrema pobreza, muitas vezes eles deixam a escola para trabalhar em feiras e na agricultura familiar. Entre as atividades programadas, estão oficinas de leitura, inclusão digital, rodas de conversa e atendimento psicossocial. Haverá, também, capacitação para a rede de proteção da cidade.

Os 8 projetos sociais paraenses selecionados vão beneficiar 1.475 crianças e adolescentes. O Pará é o quarto estado do país em número de instituições escolhidas e o primeiro do Norte nesse quesito. Na região, 14 ações sociais foram contempladas.

Todas as iniciativas atuam em linha com o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), e são voltadas para menores em situação de risco social. São abordadas questões como acolhimento, educação profissionalizante, inclusão da criança e do adolescente deficiente, protagonismo de meninas, medidas socioeducativas e práticas socioassistenciais, maus-tratos, álcool e drogas, trabalho infantil e violência sexual.

“O Amigo de Valor é um projeto que nos orgulha muito. São quase duas décadas de dedicação e empenho de equipes inteiras, que se engajam para escolher com muito carinho e critério diversas causas sociais. Fico extremamente feliz de ver que essa mobilização, ano a ano, já foi capaz de auxiliar milhares de crianças e adolescentes, deixando um impacto positivo para a sociedade e, especificamente, em cada história de vida. Juntos, tenho certeza de que vamos auxiliar outros milhares”, celebra Patricia Audi, vice-presidente de Comunicação, Marketing, Relações Institucionais e Sustentabilidade do Santander.

Além de direcionar as doações para os projetos sociais escolhidos pelas áreas de Recursos Humanos e Sustentabilidade do Banco, o Amigo de Valor monitora e apoia, por meio de capacitação e gestão, as entidades selecionadas. Desde seu lançamento, o programa direcionou mais de R$ 160 milhões a 600 ações, entidades e instituições, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida de mais de 54 mil crianças e adolescentes. Somente em 2020, arrecadou R$ 15 milhões e auxiliou mais de 8.000 jovens no Brasil inteiro, além de ter impactado indiretamente mais de 30 mil pessoas.

O Amigo de Valor incentiva que pessoas físicas e empresas direcionem recursos do Imposto de Renda devido aos Fundos Municipais dos Direitos das Crianças e Adolescentes. Quem declara a renda pelo formulário completo pode destinar até 6% do imposto devido – neste caso os recursos são dedutíveis, ou seja, até esse limite não há custo para o doador, que tem o valor restituído –, e quem opta pela declaração simplificada pode doar a partir de R$ 25. O direcionamento é de até 1% (também dedutíveis) para empresas tributadas pelo lucro real.

O montante pode ser direcionado para quantos projetos o doador escolher abraçar, e os valores são debitados diretamente de sua conta corrente. O processo é realizado por meio de uma plataforma criada pelo Santander para simplificar a doação e apresentar todos os projetos apoiados pelo programa, de forma detalhada. No site é possível conferir a descrição das ações, ver imagens, saber a quantidade de crianças atendidas e a meta de arrecadação, entre outras informações. Neste ano, também estão disponíveis as doações pelo celular para pessoas físicas. Para clientes Pessoa Jurídica, as doações podem ser realizadas pelo Internet Banking do Santander.

Para conhecer e apoiar as iniciativas do Amigo de Valor 2021, acesse a plataforma: www.santander.com.br/amigodevalor

Semana Santander

O engajamento ao Amigo de Valor 2021 começou dentro de casa. A primeira onda de participação nas doações está sendo realizada internamente, pelos funcionários do Banco e de suas coligadas, durante a Semana Santander – uma campanha de arrecadação anual restrita aos 44 mil colaboradores do Banco, que se iniciou em 20 de setembro e prossegue até 1º de outubro.

Cidades e Projetos que serão beneficiados no Pará:

Barcarena

Projeto Qualificar para Transformar

Número de beneficiados diretos: 100

Atuação: O projeto vai oferecer qualificação profissional para adolescentes de 14 a 17 anos, que estejam em situação de risco social. Pesquisa feita no município identificou muitos adolescentes com idade ideal para entrar no mercado de trabalho, mas com baixa escolaridade. Além dos cursos de capacitação profissional, a equipe vai estimular a permanência dos beneficiários no ensino regular e apoiar suas famílias para que enfrentem e superem suas vulnerabilidades.

Bom Jesus do Tocantins

Projeto Futuro Melhor

Número de beneficiados diretos: 780

Atuação: O objetivo é construir um espaço para atender crianças e adolescentes das áreas rural, indígena e urbana em situação de vulnerabilidade social. Serão oferecidas oficinas educativas e atividades lúdicas e esportivas, promovendo o desenvolvimento integral e proporcionando melhor qualidade de vida aos atendidos. A equipe vai trabalhar, também, o fortalecimento dos vínculos familiares, fazendo encaminhamentos à rede socioassistencial, quando necessário.

Pacajá

Projeto Amigos da Criança: Pacajá e Santander Juntos para Erradicar a Violência Sexual e Doméstica

Número de beneficiados diretos: 6

Atuação: Para atender crianças e adolescentes vítimas de violência sexual e doméstica, o projeto vai investir na capacitação das equipes de profissionais e na compra de materiais pedagógicos. Com oficinas e campanhas, a proposta de trabalho inclui o atendimento às famílias e a articulação da rede de proteção para combater os principais problemas da cidade para essa população: a violência e o uso abusivo de álcool e drogas.

Redenção

Projeto Construindo o Futuro

Número de beneficiados diretos: 250

Atuação: O projeto irá promover atividades socioeducacionais para crianças e adolescentes vítimas de violências e abusos, contribuindo para o fortalecimento do seu protagonismo e para o desenvolvimento de habilidades, criatividades e emancipação como cidadãos. Serão realizadas oficinas, cursos e atividades de profissionalização, esporte, cultura e lazer.

Municípios que já atingiram a meta financeira de arrecadação:

Abaetetuba

Projeto Brincando de Miriti

Número de beneficiados diretos: 60

Atuação: Numa cidade que está na rota do narcotráfico e apresenta problemas recorrentes de trabalho infantil e exploração sexual, o projeto vai atender crianças e adolescentes que manifestam sofrimento psíquico leve em aspectos emocionais, comportamentais e sociais. A equipe quer envolver todos os agentes que compõem a rede de proteção do município, como os serviços de assistência social, saúde e educação, melhorando o bem-estar e a qualidade de vida dos beneficiários.

Parauapebas

Projeto Centro de Convivência da Criança e do Adolescente

Número de beneficiados diretos: 99

Atuação: Para combater o trabalho infantil nas feiras da cidade, será instalado um Centro de Convivência e Atenção à Criança e ao Adolescente, onde serão realizadas atividades lúdicas e pedagógicas. O público-alvo são os filhos de feirantes e frequentadores das feiras, que participarão do projeto no contraturno escolar. As famílias também serão acompanhadas e, quando necessário, encaminhadas para a rede de proteção do município. Um dos objetivos é fortalecer os vínculos familiares.

Barcarena

Projeto Qualificar para Transformar

Número de beneficiados diretos: 100

Atuação: O projeto vai oferecer qualificação profissional para adolescentes de 14 a 17 anos, que estejam em situação de risco social. Pesquisa feita no município identificou muitos adolescentes com idade ideal para entrar no mercado de trabalho, mas com baixa escolaridade. Além dos cursos de capacitação profissional, a equipe vai estimular a permanência dos beneficiários no ensino regular e apoiar suas famílias para que enfrentem e superem suas vulnerabilidades.

Bom Jesus do Tocantins

Projeto Futuro Melhor

Número de beneficiados diretos: 780

Atuação: O objetivo é construir um espaço para atender crianças e adolescentes das áreas rural, indígena e urbana em situação de vulnerabilidade social. Serão oferecidas oficinas educativas e atividades lúdicas e esportivas, promovendo o desenvolvimento integral e proporcionando melhor qualidade de vida aos atendidos. A equipe vai trabalhar, também, o fortalecimento dos vínculos familiares, fazendo encaminhamentos à rede socioassistencial, quando necessário.

Mojuí dos Campos

Projeto Olhando para o Futuro

Número de beneficiados diretos: 80

Atuação: Para reduzir os casos de conflito com a lei, uso de drogas, trabalho infantil e gravidez na adolescência, o projeto vai atender crianças e jovens de 8 a 17 anos expostos a riscos pessoais e sociais. Vivendo na extrema pobreza, muitas vezes eles deixam a escola para trabalhar em feiras e na agricultura familiar. Entre as atividades programadas, estão oficinas de leitura, inclusão digital, rodas de conversa e atendimento psicossocial. Haverá, também, capacitação para a rede de proteção da cidade.

Pacajá

Projeto Amigos da Criança: Pacajá e Santander Juntos para Erradicar a Violência Sexual e Doméstica

Número de beneficiados diretos: 6

Atuação: Para atender crianças e adolescentes vítimas de violência sexual e doméstica, o projeto vai investir na capacitação das equipes de profissionais e na compra de materiais pedagógicos. Com oficinas e campanhas, a proposta de trabalho inclui o atendimento às famílias e a articulação da rede de proteção para combater os principais problemas da cidade para essa população: a violência e o uso abusivo de álcool e drogas.

Redenção

Projeto Construindo o Futuro

Número de beneficiados diretos: 250

Atuação: O projeto irá promover atividades socioeducacionais para crianças e adolescentes vítimas de violências e abusos, contribuindo para o fortalecimento do seu protagonismo e para o desenvolvimento de habilidades, criatividades e emancipação como cidadãos. Serão realizadas oficinas, cursos e atividades de profissionalização, esporte, cultura e lazer.

Municípios que já atingiram a meta financeira de arrecadação:

Abaetetuba

Projeto Brincando de Miriti

Número de beneficiados diretos: 60

Atuação: Numa cidade que está na rota do narcotráfico e apresenta problemas recorrentes de trabalho infantil e exploração sexual, o projeto vai atender crianças e adolescentes que manifestam sofrimento psíquico leve em aspectos emocionais, comportamentais e sociais. A equipe quer envolver todos os agentes que compõem a rede de proteção do município, como os serviços de assistência social, saúde e educação, melhorando o bem-estar e a qualidade de vida dos beneficiários.

Parauapebas

Projeto Centro de Convivência da Criança e do Adolescente

Número de beneficiados diretos: 99

Atuação: Para combater o trabalho infantil nas feiras da cidade, será instalado um Centro de Convivência e Atenção à Criança e ao Adolescente, onde serão realizadas atividades lúdicas e pedagógicas. O público-alvo são os filhos de feirantes e frequentadores das feiras, que participarão do projeto no contraturno escolar. As famílias também serão acompanhadas e, quando necessário, encaminhadas para a rede de proteção do município. Um dos objetivos é fortalecer os vínculos familiares.

Santarém

Projeto Oportunidades Sem Limites

Número de beneficiados diretos: 100

Atuação: Comunidades ribeirinhas e indígenas integram o público-alvo deste projeto, voltado a adolescentes que cumprem medida socioeducativa em meio aberto. A proposta é oferecer formação socioeducacional e profissional para que eles atuem como aprendizes em empresas. Uma equipe técnica acompanhará os beneficiários durante o cumprimento da medida, realizando diversas atividades, entre elas atendimentos individuais e em grupo e visitas domiciliares, favorecendo a construção de planos de vida.

As informações são do Santander

Deixe uma resposta