Cerpa colabora com investigações em caso de tráfico internacional no Pará

A Cerpa – Cervejaria Paraense S/A, já declarou às autoridades competentes colaboração irrestrita com as investigações que buscam desmantelar uma associação criminosa para tráfico internacional de drogas que atua no Estado do Pará. Nesta semana, a Polícia Federal apreendeu no porto de Belém um container que escondia, em meio a um carregamento de produtos da empresa, 440 quilos de cocaína. O destino da carga era a cidade de Porto, em Portugal.

Droga estava escondida em meio a cargas de cerveja com destino a Portugal. Foto: Divulgação Receita Federal

Nos últimos meses, as autoridades federais que atuam no Pará apreenderam cerca de duas toneladas de drogas em meio a cargas de manganês e madeira. Mas, a criatividade dos criminosos que se dedicam ao tráfico internacional parece mesmo não ter limites. Por meio de seu advogado, Dr. Roberto Lauria, a Cerpa colocou-se à disposição das autoridades policiais para o fornecimento das imagens de seus carregamentos, das notas fiscais da venda e de qualquer outro documento que possa ajudar nas investigações.

Em seus 55 anos de história, a empresa jamais teve qualquer participação em atividades ilícitas. A Cerpa não é responsável pelo transporte ou mesmo pelo armazenamento de contêineres nos portos em operações de exportação. Fundada em 1966, é reconhecida como um patrimônio industrial e cultural do Estado do Pará. A empresa sempre prezou pela qualidade de seus produtos e por sua imagem nos mercados nacional e internacional. (Ascom/Cerpa)

Deixe uma resposta