Pará recebe segundo lote de doses pediátricas de vacinas contra a Covid-19

Chegou ao Pará, na manhã desta terça-feira (18) o segundo lote com vacinas contra Covid-19 destinadas a crianças de 5 a 11 anos residentes no estado. Enviada pelo Ministério de Saúde, a remessa com os imunizantes da Pfizer foi descarregada no Aeroporto Internacional de Val-de-Cans, em Belém, e está sendo contabilizada por equipes da Sespa.

A distribuição desse segundo lote de vacinas para os Centros Regionais de Saúde será feita em até 48 horas por via terrestre, aérea e fluvial, mediante logística organizada pela Sespa, com o apoio da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), por meio do Grupo Aéreo de Segurança Pública (Graesp).

Dos Centros Regionais de Saúde, a distribuição das doses aos municípios tem cumprido o quantitativo populacional de crianças em cada território. No Pará, 1.021.778 crianças de 5 a 11 anos estão aptas a serem vacinadas contra a Covid-19.

Segundo as orientações da Divisão de Imunizações da Sespa, os municípios são os responsáveis pelas estratégias de vacinação no seu território, de forma a atender simultaneamente o grupo prioritário e o grupo por faixa etária. As doses estarão disponíveis nas Unidades Básicas de Saúde.

Os imunizantes pediátricos estão incluídos no plano de operacionalização do Programa Nacional de Imunizações (PNI) e a recomendação principal é a de que a criança deve ir aos postos de vacinação acompanhada dos pais ou responsáveis ou levar uma autorização por escrito. O esquema vacinal será de duas doses, com intervalo de oito semanas entre as aplicações. Os que completarem 12 anos de idade no intervalo entre as doses, podem prosseguir com o fluxo de aplicação da segunda dose normalmente.

O imunizante tem dosagem e composição diferentes da que é utilizada na dose para os maiores de 12 anos. A vacina para crianças será aplicada em duas doses de 0,2 ml – o equivalente a 10 microgramas. A tampa do frasco da vacina virá na cor laranja, para facilitar a identificação pelas equipes de vacinação e também pelos pais, mães e cuidadores que levarão as crianças para serem vacinadas.

Entre as demais recomendações às secretarias de Saúde dos municípios, é que a vacinação de crianças seja realizada em ambiente específico e separada da vacinação de adultos, em ambiente acolhedor e seguro.

As Unidades Básicas de Saúde também devem evitar que a vacina contra a Covid-19 não seja administrada junto com outras vacinas do calendário infantil, sendo pra que isso seja cumprido um intervalo de 15 dias. Não é recomendável, ainda, que a vacinação a crianças seja montada em postos na modalidade drive thru.

O secretário de Saúde do Pará, Rômulo Rodovalho, destaca o compromisso com as crianças nesse momento de pandemia: “Pedimos que os pais e responsáveis fiquem atentos aos locais e datas de vacinação indicados pelos municípios e levem as crianças para vacinar. A vacina é a principal medida de prevenção contra a Covid-19 também para as crianças, sendo segura e eficaz”.

Deixe uma resposta