Polícia Civil investiga ameaças de massacre a escola no Pará

A Polícia Civil do Pará instaurou um inquérito policial para apurar uma suposta ameaça de massacre contra uma escola no município de Breves, no Pará. Um bilhete foi encontrado dentro do banheiro do educandário deixando em alerta país, alunos e funcionários.

Colégio Santo Agostinho foi alvo de uma suposta ameaça de atentado. Foto: Divulgação redes sociais

O bilhete foi encontrado no último dia 14, no banheiro masculino da escola, mas apenas nesta segunda-feira (18), o caso ganhou repercussão. Uma viatura da Polícia Militar esteve na unidade para garantir a segurança dos estudantes.

A direção do colégio Santo Agostinho divulgou uma nota informando que até o momento não conseguiu identificar o autor da ameaça.

Segundo a direção da unidade, o papel continha “ameaças não claramente especificadas, pelo que a direção da escola tomou medidas imediatas”. A direção lamentou, ainda, que a imagem de um aluno adolescente tenha sido divulgada, e ressaltou que não há nenhuma comprovação de que ele tenha alguma relação com o caso.

Ainda de acordo com a nota, assinada pela diretora Margarete Cruz Bandeira e pela Secretária Municipal de Educação de Breves, Manuelle Espíndola dos Reis, todas as medidas relativas ao caso foram tomadas e a unidade, juntamente com a Semed, está realizando os procedimentos necessários para garantir a segurança dos alunos e profissionais da escola.

“Ainda cabe informar que a escola dispõe de câmeras em todas as suas áreas comuns, de modo que a vigilância e o acompanhamento do que acontece na unidade são constantes. Assim, a Escola Santo Agostinho pede aos pais e responsáveis que mantenham a confiança na instituição, que há mais de 50 anos contribui para a educação do município de Breves”, concluiu o documento.

Com informações do Portal ORM

Deixe uma resposta