Expedição na várzea de Santarém entregou 15 toneladas de kits de higiene e proteção

Trinta e sete comunidades da região da várzea em Santarém foram beneficiadas com uma ação coletiva fruto da parceria entre o Projeto Saúde e Alegria, Sapopema, Colônia de Pescadores Z-20 e Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Santarém. Nessa região segundo estimativa da Sespa em 03 de agosto, havia registro de 674 casos e 13 mortes por covid-19.

A distribuição aconteceu simultaneamente em três barcos para atender aos moradores das regiões Aritapera, Urucurituba, Tapará e Ituqui com tripulação previamente testadas das instituições. Para os comunitários a pandemia acentuou as dificuldades existentes nessas comunidades, contou o morador de Ituqui, Osmar Didie: “O corona foi um desastre para todas as comunidades. A gente ficou muito aterrorizado de ir em Santarém. Muitos passaram necessidade porque ficaram com medo de comprar sua alimentação. Ficamos sem transporte. Ficou difícil. As famílias fizeram isolamento total, aquela visita de jogar o dominó e tomar cafezinho parou” – explicou sobre o isolamento social e acrescentou que ficaram felizes com a entrega dos kits.

Em São Ciríaco a exemplo das demais comunidades visitadas pela expedição, os moradores também foram prejudicados, contou Sinara Sueli, uma das beneficiárias da ação: “Nós passamos por dificuldade. Foi uma doença que afetou todos e nós ficamos sem saber o que fazer. É uma satisfação para nós receber esses kits, somos gratos pelo que vocês fizeram por nós”.

A preocupação de instituições do terceiro setor se concentram ainda mais nessas áreas ribeirinhas, onde o suporte do poder público é menor e as famílias vivem distantes de assistência médica e sem acesso à água potável. O coordenador da Sapopema, Antônio José Bentes avaliou a ação coletiva de maneira positiva e falou sobre a dificuldade dos moradores: “A região de várzea embora seja uma região com abundância de água, nem sempre essa água é potável. As comunidades enfrentam muita carência nesse acesso e no contexto da pandemia o problema da higiene se agrava. Nós junto com os parceiros unimos esforços para fazer uma ação de solidariedade para contribuir com essas comunidades para que possam minimamente ter condições de se proteger contra essa doença que pode levar ao óbito”.

A campanha #ComSaudeeAlegriaSemCorona do PSA avança nas ações de combate e prevenção à doença com mais esta jornada de distribuição das cestas que incluem itens como álcool em gel, água sanitária, máscaras e sabonetes. Soma-se a atividade, o trabalho educativo por meio de cartilhas de orientação, ressaltou o coordenador de educação e comunicação do Saúde e Alegria, Fábio Pena: “A gente reforça cada vez mais a necessidade de manter a higiene e a prevenção da doença para que a gente não tenha um revés. É importante todo mundo se cuidar e para contribuir como uma forma de incentivar isso”.

A região de várzea foi intensamente impactada pela covid-19 uma vez que as comunidades ribeirinhas se caracterizam pela diversidade de atividades que compõem a economia familiar, fornecendo pescado tanto para consumo quanto para venda e são regiões estratégicas para a economia do município de Santarém devido ao potencial pesqueiro. A doença tem dificultado a realização da pesca implicando em impactos econômicos para as populações que desenvolvem a atividade. A orientação da Colônia de Pescadores Z-20 para os moradores é que mantenham vigilância e não afrouxem as medidas de prevenção: “Nós continuamos orientando nossos pescadores para que eles continuem mantendo o distanciamento social. Esse vírus ainda não passou e está afetando muitas pessoas das comunidades ribeirinhas”- enfatizou o diretor da entidade, João Mário Pinto.

Fonte: Sapopema/Saúde e Alegria

Deixe uma resposta