Barco Hospital leva atendimento a mais nove cidades do Baixo Amazonas

Baixo Amazonas AM 31 07 2020 Mais uma missão concluída pelo Barco-Hospital Papa Francisco na Região do Baixo Amazonas. Ao todo, foram mais de quatro mil atendimentos realizados durante os dez dias de serviço no oeste paraense. Nove comunidades dos municípios de Óbidos, Juruti, Santarém, Prainha e Monte Alegre receberam atendimento.“Essa missão iniciou dia 21 de julho e foi concluída nesta quinta-feira (30) e trouxe resultados maravilhosos para os moradores da região. Muitas pessoas não têm condições de se deslocar até um hospital para receber atendimento ou pagar uma consulta ou exame, por isso a importância desse projeto que o Governo do Estado abraçou e está ajudando milhares de pessoas no Baixo Amazonas”, assegurou o secretário Regional de Governo do Oeste do Pará, Henderson Pinto. foto Ronilma Santos

O Barco Hospital Papa Francisco, acoplado à unidade Papa João Paulo II, segue levando atendimento a pacientes com sintomas leves e moderados da Covid-19 na região do Baixo Amazonas, no oeste do Pará. O fluxo de atendimento para o mês de fevereiro será dividido em duas fases. A partir desta segunda-feira (1º) até o dia 12, a embarcação passará pelos municípios de Óbidos, Oriximiná, Terra Santa, Juruti e Curuá. Na segunda etapa, do dia 17 a 25, será a vez dos municípios de Almerim, Prainha, Monte alegre e Alenquer.

Segundo Rômulo Rodovalho, secretário de Saúde Pública do Pará (Sespa), levar atendimentos ambulatoriais e de baixa complexidade aos nove municípios que compõem a Calha Norte é essencial para o combate ao novo coronavírus. “O Barco Hospital é um importante instrumento contratualizado para dar suporte de atendimento, levando saúde a toda a população, seja ribeirinha, de distritos ou do próprio município que está prevista a atracação. Estamos levando atendimento de qualidade à população no Estado do Pará”, ressaltou.

A embarcação, que é financiada pelo Governo do Pará, chegou à Calha Norte como estratégia de combate à pandemia no dia 20 de janeiro. Mais de 1,3 mil atendimentos já foram realizados no distrito de Nova Maracanã e no município de Faro, localizados na região que faz divisa com o Amazonas e sente o impacto do colapso na saúde do estado vizinho.

De acordo com Frei Joel, coordenador do flutuante, o trabalho integrado pela saúde da população tem feito a diferença. “Em parceria com o Governo do Estado, Sespa e Secretarias de Saúde de cada município da região, fortalecemos a luta contra a covid-19. Estamos juntando forças para prestar um serviço de qualidade e combater o vírus”, afirma.

Em cada município serão disponibilizados serviços de triagem de enfermagem – verificação de sinais vitais, pressão arterial, oximetria de pulso, temperatura, frequência cardíaca, verificação de glicemia – consultas de enfermagem e médicas, exames de laboratório, raio-x, eletrocardiograma e quatro leitos clínicos para estabilizar pacientes, além da dispensação de medicamentos.

ÓBIDOS

A partir desta segunda-feira (1º), os atendimentos começam no município de Óbidos. De manhã a Vila Poranga será atendida, no período da tarde os atendimentos serão em São Raimundo. Na manhã da terça-feira (2), é a vez da comunidade de Santo Antônio Paraná de Baixo e à tarde, de Cristo Rei. Na quarta (3), as comunidades de São Lázaro e Nossa Senhora das Graças Paru recebem atendimento. A embarcação segue para o município de Oriximiná.

LOCKDOWN

A partir da próxima segunda-feira (1º), o bandeiramento no Baixo Amazonas passará de vermelho para preto, o que significa lockdown para essa região. O governador Helder Barbalho afirmou que a decisão foi tomada com base na atualização da situação epidemiológica no oeste do Estado. Os municípios que integram o Baixo Amazonas são: Alenquer, Almeirim, Belterra, Curuá, Faro, Juruti, Mojuí dos Campos, Monte Alegre, Óbidos, Oriximiná, Placas, Prainha, Santarém e Terra Santa.

Com informações da Agência Pará

Deixe uma resposta