Ações Humanitárias no Rio Mamuru em Juruti chegam a 14 comunidades de difícil acesso

Natureza em exuberância, típica da floresta Amazônica brasileira, é característica marcante em toda extensão do Rio Mamuru em Juruti, oeste paraense, onde vivem povos tradicionais, indígenas e quilombolas. A região recebeu uma equipe do Instituto Juruti Sustentável (IJUS) levando 470 cestas básicas, kits de higiene e limpeza, chegando à 14 comunidades na divisa do estado com Amazonas.

Ação faz parte do projeto “Juruti Contra a Covid-19” e recebe o apoio da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID), pela NPI Expand gerenciado pela Palladium, e tem parceria da Alcoa Foundation, Plataforma Parceiros pela Amazônia (PPA) e Cooperativa da Agricultura Familiar de Juruti (Cooafajur).

Os profissionais saíram de Juruti no dia 23 e retornaram dia 26, percorrendo de barco toda a extensão do rio. Pela dificuldade de acesso percebe-se a grande importância da ação, é comum os comunitários levarem mais de um dia para chegar à cidade. A falta de acesso à saúde, alimentação básica e energia, é uma realidade presente em todas as comunidades do Mamuru Rio.

Rosa Maria Lira Casemiro, produtora rural e moradora da comunidade Marizal, distante dois dias da cidade de Juruti, comentou “Aqui é muito bom para se viver, a gente vive da roça, pesca, faz nossa farinha. A única tristeza é a distância da cidade, diesel é caro, se adoecer aqui é muito difícil para conseguir socorro. Me sinto emocionada pela ação de vocês dando esse apoio, essa força para nós”.

Esta é a terceira vez que a equipe do IJUS vai à região pelo projeto neste período de pandemia. Iniciando com oficinas de formação dos Agentes Populares de Saúde, levando informação atualizada às lideranças comunitárias no combate da Covid-19, entrega das cestas básicas e os kits higiene e limpeza, com o objetivo de combater os efeitos da pandemia. Estas ações contribuem para o não deslocamento dos comunitários para centros urbanos para compra de produtos de alimentação básica, reduzindo o risco de infecção e disseminação do Covid-19. “As cestas básicas chegaram na hora certa, tem muitas famílias, crianças passando dificuldades, agradeço muito essas cestas pra nossa comunidade”, Michael Fernandes Correia, carpinteiro e morador da comunidade Mocambo.

“Esse projeto está sendo de grande importância para os povos do Rio Mamuru, traz alimento, esperança. É muito gratificante poder fazer esse trabalho em um momento tão difícil pela pandemia. E no simples fato de deixar de sair pra fazer uma compra, estamos contribuindo com a segurança da saúde e segurança alimentar dos moradores”, afirmou Adiomar Viana Santos Técnico do projeto “Juruti Contra Covid-19”.

Fonte: Instituto Juruti Sustentável (IJUS)

Deixe uma resposta