MRN reconhece empregados por tempo de trabalho

Seguindo todos os protocolos de prevenção à covid-19, a Mineração Rio do Norte (MRN), maior produtora de bauxita do Brasil, sediada no distrito de Porto Trombetas (Oriximiná/PA), celebrou aqueles que são peças fundamentais em suas operações: os empregados, que completaram 10, 15, 20, 25, 30, 35 e 40 anos de casa. Foram homenageados 195 profissionais. A tradicional homenagem foi dividida entre os dias 19, 20 e 21 de outubro, com a distribuição de relógios personalizados e kit festa para os empregados comemorarem em casa.

Completando 30 anos como empregada MRN, a Valdeli Guimarães, assistente administrativo da empresa, carrega uma história de crescimento e oportunidade. “Contar sobre minha trajetória na MRN é sempre lindo e emocionante. Foi nessa empresa que conquistei meu espaço profissional. Sem marido, com dois filhos e, hoje, com quatro netos, precisei conquistar meu espaço e garantir minha independência profissional para cuidar da minha família. Comecei como telefonista e hoje estou atuando na parte administrativa. Isso só aconteceu porque acreditaram no meu potencial”, explicou.

Valdeli também destaca o papel das mulheres na mineração. “Podemos estar onde quisermos. A MRN abriu esse espaço quando precisei e, ao longo desses 30 anos, percebi o aumento no reconhecimento das mulheres, sempre com respeito e projetos de oportunidades. Essa empresa faz parte da minha vida e meu coração é cheio de gratidão”, relatou.

Valdeli Guimarães completou 30 como empregado MRN
Valdeli Guimarães na tradicional festa de homenageados da MRN

Dos 42 anos da empresa, Luiz Arnaldo fez parte de 40 deles. A história de um homem exemplar, inteligente, trabalhador, dedicado, forte e admirável. “Minha história foi construída junto com a MRN. Sou grato por todas as oportunidades, amigos e ao tempo que estou na companhia. É muito gratificante ser reconhecido pelo tempo e trabalho ao longo desses 40 anos. Isso mostra o quanto a empresa valoriza seus empregados”, destacou.

E são muitas as conquistas vivenciadas por Luiz Arnaldo em mais de quatro décadas. Ele participou da abertura e fechamento das minas do Papagaio, Almeidas, Bacaba e alguns marcos de produção e implantação, quando esteve na supervisão da Operação de Mina, onde passou mais de 25 anos. “Eu liderava 60 pessoas na abertura e fechamento das minas. Outros grandes desafios foram o marco da produção de 18 milhões de toneladas de bauxita e a implantação da infraestrutura de mina, que envolve processos de construção, implantação, manutenção, desenvolvimento e segurança operacional”, relatou.

Luiz Arnaldo completou 40 anos de MRN
Luiz Arnaldo recebe reconhecimento na festa de homenageados da MRN

Vitor Luciano Benevides, diretor de Engenharia e Construção da MRN, destacou que a empresa é o que é pelas pessoas, pois são elas que movem toda a engrenagem de uma história construída ao longo de quatro décadas. “Para nós, nosso maior patrimônio são as pessoas. E nossos empregados nos enchem de orgulho. E cada um tem a sua marca registrada em cada desafio e conquista da empresa. Somos um time que é completo na sua diversidade e pluralidade de talentos, ideias e pensamentos. E nossa maior conquista é fazer com esse time uma mineração sustentável e responsável na Amazônia”, ressaltou o executivo.

Fonte: Temple Comunicação

Deixe uma resposta