Informação para comunidades do interior do Pará

Todos os dias, recebemos uma enxurrada de informações sobre a pandemia da covid-19. Apesar disso, moradores de comunidades do interior ficaram temerosos com o surgimento da doença, em busca do máximo de informações confiáveis sobre quais medidas de proteção tomar e o que fazer caso sentissem os sintomas. Em Ipixuna do Pará, onde foi decretado Lockdown no dia 04 deste mês por 15 dias, a Imerys, mineradora que atua com caulim na região, tomou medidas por meio do seu departamento de Relações com a Comunidade para levar informações para a população no entorno de suas operações antes do decreto.

“Mesmo em home office, continuamos mantendo contato diariamente com as comunidades. Conforme a gente ligava, eles me questionavam sobre o coronavírus, sobre o medo de, por necessidade, precisarem ir até outros distritos e se contaminarem. Conversei com as nossas lideranças, que prontamente nos deram o suporte para desenvolver uma ação de orientação em parceria as áreas de Saúde e Segurança e o apoio voluntário de alguns colaboradores”, contou a assistente de Projetos Sociais da Imerys, Brenda Santos.

Santino Dias, que mora na comunidade Fortaleza, conta que a ação trouxe tranquilidade para os comunitários. “Foi muito bom eles terem vindo até aqui. Nós não sabíamos muita coisa! Aprendemos a forma correta de usar máscara, como devemos passar o álcool nas mãos e cotovelos e sobre a distância das outras pessoas. A gente ouvia falar da doença, mas foi com a palestra que entendemos o que realmente fazer”, disse o morador.

As orientações para as comunidades Santa Maria e Fortaleza ocorreram durante o mês de maio, com colaboradores da Imerys que se ofereceram para ajudar, sempre respeitando o distanciamento e fazendo os bate-papos em espaços abertos e usando máscaras. Temas como a prevenção, cuidados com os alimentos e com a própria alimentação, os sintomas e o que fazer caso sentir algum deles, foram abordados durante as conversas. Os moradores puderam tirar suas dúvidas e também receberam folders com as informações e máscaras de tecido, além de medição da temperatura.

Para Alan Gusmão, que esteve na ação da comunidade Santa Maria, informação correta é fundamental nesse momento: “Explicar os mitos e verdades sobre o assunto ameniza a preocupação de todos. É gratificante participar dessas atividades, compartilhar experiências com as pessoas e auxiliar nas comunidades.”

“Foi muito bacana perceber que eles queriam entender a doença. Nós conversamos, explicamos cada forma de prevenção e ouvimos suas dúvidas. Para eles, o significado dessa ação é muito grande, pois ficam muito isolados”, observou Cristiane Ferreira, técnica de Enfermagem que participou do bate-papo na comunidade Fortaleza. A empresa fez ainda a entrega de 250 máscaras nos postos de saúde e para os líderes comunitários das comunidades de Ipixuna do Pará, com o objetivo de proteger as pessoas que fazem parte do grupo de risco, como idosos e gestantes.

Temple Comunicação

Deixe uma resposta