Valor à biodiversidade com desenvolvimento socioeconômico

Neste sábado, 22 de maio, é celebrado o Dia Internacional da Biodiversidade. Criada pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1992, a data tem como propósito conscientizar a população sobre a relevância da diversidade biológica e sua preservação em todos os ecossistemas Na região oeste do Pará, estas boas práticas de relacionamento harmônico com o meio ambiente estão presentes em mais de 65 iniciativas socioeconômicas e ambientais, desenvolvidas pela Mineração Rio do Norte (MRN) desde os anos 80 com mais de 50 comunidades quilombolas, indígenas e ribeirinhas dos municípios de Oriximiná, Faro e Terra Santa.

Entre as ações de atendimento aos compromissos de operação sustentável, a MRN conduz 11 iniciativas do Programa de Educação Socioambiental (PES) em parceria com estas comunidades. “Estas ações têm contribuído para viabilizar melhor qualidade de vida para estes comunitários e para a conservação e preservação ambiental desta região”, Vladimir Moreira, diretor de Sustentabilidade e Jurídico da MRN.

Uma das iniciativas mais importantes do PES na região é o Projeto Pé-de-Pincha, que contribui para conservar espécies de quelônios por meio do manejo participativo, envolvendo comunidades e instituições locais. Desde que foi criado, em 1999, já devolveu mais de 5 milhões de filhotes à natureza. O projeto é desenvolvido pela Fundação Apoio Institucional Rio Solimões e Universidade Federal do Amazonas com a parceria da MRN.

Projeto Pé-de-Pincha. Voluntários na soltura de quelônios em Terra Santa. (Crédito: Acervo/Prefeitura de Terra Santa)
Quelônios devolvidos à natureza em Terra Santa

Por meio do PES, também é desenvolvido o Projeto de Meliponicultura, que viabiliza ações de educação ambiental e assistência técnica para a produção de mel silvestre a 20 famílias de produtores rurais de Terra Santa, visando a utilização racional dos recursos naturais e a geração de renda dos comunitários. “O projeto contribui com a venda de mel, que é uma renda extra para os beneficiários, e com o aumento da produção de frutos e sua expansão por meio da polinização das flores, que é realizada pelas abelhas sem ferrão”, explica Cristina Leite, titular da Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento de Terra Santa, parceira do projeto.

Projeto de Meliponicultura em Terra Santa. (Foto: Serginho Bitencourt)

Outra iniciativa do PES tem contribuído para a preservação de espécies de peixe e para o incremento de renda de comunidades. É o Projeto de Apoio à Piscicultura, que fornece capacitação profissional, infraestrutura e assessoria técnica para pequenos produtores de peixes das famílias de ribeirinhos de Oriximiná para a criação de tambaqui em tanques flutuantes. Este Projeto do PES é executado pela consultoria INCANTO Piscicultura e pela Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa) por meio do Grupo de Pesquisa em Fisiologia Ambiental do campus de Oriximiná. “O projeto viabiliza conhecimento, renda e segurança alimentar para as famílias participantes, gerando qualidade de vida”, declara Miguel Canto, pesquisador da Ufopa e consultor do projeto.

Projeto de Piscicultura em Jacuraru em Oriximiná.

Concurso cultural aborda proteção do meio ambiente

Seguem abertas até o dia 26 de maio as inscrições para o concurso cultural digital “Orgulho de crescer com a natureza à nossa volta – Ano 2”, outra iniciativa da MRN de valorização à biodiversidade. A atual edição do concurso faz parte da programação de Semana do Meio Ambiente 2021 da MRN e contempla duas modalidades culturais: Desenho e Fotografia Amadora.

Moradores de Oriximiná, Terra Santa e Faro, na região oeste do Pará, que têm interesse nestas áreas podem participar do concurso cultural digital, que tem como temática a proteção e conservação do meio ambiente. O regulamento está disponível no site da mineradora: www.mrn.com.br. Os melhores trabalhos serão premiados no dia 05 de junho dentro da programação de Semana do Meio Ambiente 2021 da MRN.

Fonte: Temple Comunicação

Deixe uma resposta