Santarém tem seis casos suspeitos de doenças de Haff e resultados de exames sem previsão de serem divulgados

Já são seis, o número de casos suspeitos da síndrome de Haff, também conhecida como doença da urina preta, registrados em Santarém, no oeste do Pará. Desde o registro do primeiro caso, no dia 7 de setembro, até hoje, nenhum dos exames sanguíneos e de urina dos pacientes atendidos pelo Hospital Municipal de Santarém, enviados pela Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) ao Laboratório Central do Estado do Pará (Lacen), teve seu resultado divulgado e nem existe previsão de quando isso ocorrerá.

Seis casos suspeitos da doença da urina preta são investigados em Santarém. FOTO: Paralaxis/iStock

De acordo com a Sespa, não ainda previsão de divulgação do resultado desses exames.

Ao todo, a secretaria informa que, por meio do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS), no momento, investiga 10 casos suspeitos da doença, sendo dois em Belém, seis Santarém, um em Trairão e um em Almeirim.

Outro caso que havia sido notificado em Belém foi descartado, pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-PA) após amostra ter dado positiva para leptospirose.

Novo registro em Santarém

Na manhã desta sexta-feira (24), a direção da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24h de Santarém, confirmou que recebeu um paciente de 54 anos, que veio da comunidade do Aritapera, com sintomas da doença da urina preta.

O paciente deu entrada com quadro estável e apresentava, além da urina na cor escura, dores musculares e dor abdominal. O homem  foi examinado pelo médico plantonista, que solicitou exames laboratoriais e transferência para o Hospital Municipal de Santarém, onde se encontra sob cuidados de uma equipe de infectologia.

Após esse registro, o núcleo de epidemiologia do Hospital acionou os órgãos do município e do Estado. A vigilância epidemiológica do município iniciou a investigação do caso e acompanha o resultado do exame.

Fonte: Blog Quarto Poder

Deixe uma resposta