Pedagoga é agredida durante abordagem da PM e é ofendida: ‘preta, vagabunda’

Um vídeo de uma agressão sofrida por uma pedagoga no Amapá está viralizando na internet. A pedagoga Eliane Espírito Santo, 39 anos, foi agredida violentamente durante uma abordagem da Polícia Militar em Macapá. As imagens mostram a mulher levando vários socos no rosco. Ela também foi ofendida pelo policial agressor. A vítima chegou a ser detida por “desacato e desobediência”.

Flagrante da agressão sofrida pela pedagoga durante abordagem policial em Macapá

A ocorrência foi filmada e publicada nas redes sociais pelo filho de Eliane, que também foi abordado. Pouco tempo depois, o vídeo viralizou, causando revolta em internautas. Segundo ele, a mãe foi vítima de uma tortura policial. Eliane contou que ficou fortemente abalada com as agressões físicas sofridas. Mas o que machucou muito também foram as ofensas feitas pelo PM. Ela foi chamada de preta e vagabunda já na delegacia. “Eu me senti ofendida e para mim foi um preconceito muito grande, porque éramos os únicos negros ali”, disse a vítima à imprensa.

“A polícia já abordou a gente apontando as armas para o carro. Abordou todo mudo menos eu; um deles deu um soco no estômago do meu marido. Eu falei para a equipe liberar o adolescente porque ele é do interior, e estava sob minha responsabilidade. Eu atravessei, fiquei na calçada de casa. Só um deles me agrediu”, recorda.

A abordagem ocorreu na sexta-feira à noite. Após repercussão, o governador do Amapá, Weldez Góes, afirmou que as imagens “envergonham as forças armadas de segurança do Estado” e reconhece que a ocorrência é “recheada de atitudes racistas”. De acordo com o governo do estado, os policiais serão afastados para investigação.

Fonte: Jornal Meia Hora

Deixe uma resposta