Governo do Pará e empresa definem estratégias para implantação de mineração de ouro em Água Azul do Norte

A Comitiva do projeto de ouro “Na Fábrica”, do Governo do Pará, visitou o escritório da Bemisa, empresa de mineração que irá explorar o metal no município de Água Azul do Norte, região Norte do estado. No encontro, foram definidas estratégias econômicas de implantação do projeto de mineração no município, dentre as quais a verticalização do ouro, ou seja, a utilização do minério, para a produção de produtos finais com o metal. 

O titular da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia, José Fernando Gomes Júnior, disse que o projeto fortalecerá a cadeia produtiva do estado, além de gerar empregos e oportunidades em Água Azul do Norte. 

“A verticalização do ouro é de fundamental importância para o Pará. E esse é um grande legado que o Governador Helder Barbalho está deixando nos quatro cantos do estado, mostrando o compromisso que as empresas precisam ter. E a Bemisa já chega com esse compromisso, além da formação e capacitação da mão de obra local”.

A Bemisa realiza há quatro anos pesquisas para implantação do projeto, que deve gerar 240 postos de trabalho diretos na região. “Estamos começando com o pé direito. Com muito rigor a toda legislação, todo cuidado com o trabalho e com a cidade. O projeto de mineração traz um impacto positivo, do ponto de vista da geração de emprego, renda e movimentação no entorno, mas a cidade precisa crescer com o projeto. Nossa ideia é que nós possamos crescer juntos”, afirma Cláudio Fernandes, diretor de mineração da Bemisa. Para o diretor, o beneficiamento da população local é essencial. 

O projeto “Na Fábrica”, do Governo do Estado, reuniu uma força tarefa para garantir a capacitação da comunidade do entorno, para os empregos que serão gerados na região. O SEBRAE é parceiro do governo estadual para a realização de treinamentos e cursos no município de Água Azul do Norte. 

“A base econômica para o nosso estado são os pequenos negócios. Mais de 95% das empresas paraenses são micro e pequenas. E quando se instala uma grande indústria ou projeto, em qualquer lugar do estado do Pará, o SEBRAE precisa estar presente, porque a periferia de negócio é muito grande. São os cabeleireiros, padeiros e serviços, que vão servir essa massa de pessoas dos grandes serviços”, explica o Superintendente do SEBRAE, no Pará, Rubens Magno. 

No quesito responsabilidade social, a Bemisa atuou no combate à pandemia da COVID-19 no município paraense com a doação de R$ 300 mil reais, para a assistência social do município. 

O prefeito de Água Azul do Norte, Vandin Ribeiro, destacou o apoio que a cidade tem recebido. “Onde você tem emprego, você tem dignidade. Sem uma oportunidade para sobreviver, ninguém fica no município. Então, é muito importante essa vinda do SEBRAE, do Governo”.

Fonte: Brasil 61

Deixe uma resposta